No decorrer de sua história a Igreja Presbiteriana do Farol tem experimentado uma relação íntima com Deus, pois segundo as pessoas que participaram da sua formação e contribuíram para o seu crescimento, testemunham de que tudo o que se fez, foi com a ajuda e permissão Dele e para Ele.

Não há dúvida que a Igreja Presbiteriana do Farol nasceu primeiro no coração de Deus, que plantou na mente de alguns irmãos a ideia de expandir o evangelho para outros bairros da cidade de Maceió.

A primeira reunião de constituição da Igreja Presbiteriana do Farol aconteceu na residência do então presbítero, Marco Guerra, situada na Rua Padre Pinho, número 80, no bairro do Farol, no dia 26 de janeiro de 1986. A comissão designada pelo Presbitério Sul de Pernambuco era formada pelo Reverendo Henrique de Lima Guedes (relator), Ivaldo Buarque Calado e Celso Lopes Pereira. Tão logo instalada a IPFAROL, houve o recebimento, por cartas de transferência, de 31 irmãos oriundos de outras igrejas presbiterianas. Às 20 horas do mesmo dia foi realizado o primeiro culto na mais nova comunidade Presbiteriana de Maceió, que passou a ser pastoreada pelo Reverendo José Agostinho Nunes, por designação do Presbitério Sul de Pernambuco, tudo de acordo com a Constituição da Igreja Presbiteriana do Brasil.

Os primeiros irmãos a serem eleitos para o presbiterato foram: Marco Guerra, Jaime Alves e José Pedro de Alcântara, e para o diaconato: José Carlos de Melo e Silvandro Cordeiro Fonseca. A diretoria do Departamento Infantil ficou sob responsabilidade da irmã Lúcia Bezerra Guerra e a superintendência da Escola Dominical a cargo de Lúcia Carvalho e Silva de Oliveira, quando foi declarada oficialmente a criação da Igreja Presbiteriana do Farol, de acordo com a Palavra de Deus e a constituição e ordem da Igreja Presbiteriana do Brasil.

Após um período reunindo-se em domicílios, a IPFAROL adquiriu um terreno situado à Rua Antônio Procópio, no mesmo bairro, cuja pedra fundamental foi lançada no dia 19 de Agosto de 1987. A construção do templo foi iniciada em janeiro de 1989, inaugurando-o em 26 de janeiro de 1990.

Em janeiro de 1991, o Senhor enviou para pastorear a  IPFAROL o Reverendo Célio Miguel da Silva, natural da cidade de Caruaru, Pernambuco e vindo da Igreja Presbiteriana de Paulo Afonso - BA. Em pouco tempo, o templo, carinhosamente chamado de "igrejinha", ficou pequeno para a quantidade de pessoas que se reuniam para ouvir e aprender a Palavra de Deus, obrigando-nos a realizar dois cultos aos domingos para suprir a demanda.

Inúmeras foram as bênçãos que o Senhor Deus derramou sobre o seu povo, entre elas a doação de um terreno maior para a construção do novo templo, no loteamento Parque do Farol, onde hoje funciona a  IPFAROL e a consagração do novo local foi realizada no dia 27 de outubro de 1997, com a presença de 93 irmãos.

Hoje, louvamos a Deus por nosso pastor Rev. Célio Miguel, que há mais de 25 anos, nos tem conduzido através da Palavra do Senhor e nos dado exemplo de como viver uma vida íntegra como autêntico servo de Jesus Cristo, liderando a comunidade na fé inabalável, implantando, ao longo desse tempo, vários ministérios, principalmente na área familiar, levando-nos a contemplar novos desafios, tais como a ampliação do templo e futura instalação de um colégio presbiteriano na comunidade.

Ao longo desses 30 anos, a IPFAROL tem cumprido a missão de levar o descrente a conhecer Jesus Cristo, ensinando-o a ser seu verdadeiro e frutífero discípulo. O Senhor com toda certeza continuará a nos abençoar conforme o seu beneplácito.

Doutrina, Missão e Visão

Doutrina

Igreja Presbiteriana do Farol, organizada em janeiro de 1986, é parte integrante da Igreja Presbiteriana do Brasil, herdeira da Reforma Protestante do Século XVI. Os crentes na tradição reformada têm alta consideração às contribuições específicas como as de Matinho Lutero, John Knox e, particularmente, de João Calvino.

Os cristãos reformados sustentam as doutrinas características de todos os cristãos, incluindo a Trindade, a verdadeira divindade e verdadeira humanidade de Jesus Cristo, a necessidade do sacrifício de Jesus Cristo pelo pecado, a Igreja como uma instituição divinamente estabelecida, a inspiração da Bíblia, a exigência para que os cristãos tenham uma vida reta e a ressurreição do corpo. Sustentam outras doutrinas em comum com os demais cristãos evangélicos, tais como: a justificação somente pela fé, a necessidade do novo nascimento, o retorno pessoal e visível de Jesus Cristo e a Grande Comissão.

A Doutrina das Escrituras

O compromisso da reforma para com a Escritura enfatiza a inspiração, autoridade e suficiência da Bíblia. Uma vez que a Bíblia é a palavra de Deus e, portanto, tem a autoridade do próprio Deus. Os reformados afirmam que essa autoridade é superior àquela de todos os governos e de todas as hierarquias da Igreja.

Já se passaram mais de dois mil anos depois de ter sido escrita a Bíblia, mas o seu valor continua o mesmo, visto que ela é inspirada por Deus, sendo, portanto, digna de total confiança. A melhor maneira de expressar esta importância é pela nossa reação diante dela. Nós não devemos adorá-la, mas vamos adorar ao Deus que se revela em suas páginas. Nós devemos estudá-la com dedicação, paciência e boa vontade. Devemos ensiná-la aos que não a conhecem e/ou não a entendem, com criatividade e fidelidade à própria Escritura. Devemos também obedecer às suas ordens, encarnar seus princípios, viver seus ensinamentos.

A Soberania de Deus

Soberania significa governo, e a soberania de Deus significa que Deus governa sua criação com absoluto poder e autoridade. Ele determina o que vai acontecer e acontece. Deus não fica alarmado, frustrado ou derrotado pelas circunstâncias, pelo pecado ou pela rebeldia de suas criaturas.

A soberania de Deus manifesta-se na criação, na providência e na obra da redenção. Reconhece e proclama que todas as coisas e todos os seres estão sob o controle de Deus. O presbiterianismo crê que Deus é verdadeiramente o todo-poderoso e que não está sujeito a equívocos, enganos e derrotas.

A soberania de Deus é a autoridade inquestionável que Deus exerce sobre todas as coisas criadas, quer na Terra, quer nos céus. A soberania divina está baseada em sua onipotência, onipresença e onisciência. Isto significa que todos precisam de Deus para existir; sem Ele, não há vida e nem movimento.

A Doutrina da Graça

Uma das maiores e mais preciosas doutrinas da Bíblia é a da graça de Deus, da salvação somente pela graça.    Mesmo uma leitura superficial da Bíblia, especialmente do Novo Testamento, mostrará que a salvação e todas as bênçãos da vida cristã são resultado da graça de Deus. Desde toda a eternidade fomos eleitos por graça de Deus. No devido tempo, esta graça  foi revelada, em toda a sua beleza, por Jesus Cristo.

Por esta graça é que somos salvos, isto é, justificados e perdoados  mediante fé, a qual em si mesma é um resultado da graça. Esta mesma graça, que trouxe salvação às nossas almas, capacita-nos a servir a Deus e dá-nos força para suportar todos os sofrimentos a que estamos sujeitos neste mundo e a perseverar até ao fim.

A segunda vinda de Cristo será a nova revelação de graça, e por toda a eternidade a infinita graça de Deus resplandecerá em nós, para Seu eterno louvor e glória.

O Mandato Cultural

A Teologia Reformada também enfatiza o mandato cultural ou a obrigação de os cristãos viverem ativamente em sociedade e de trabalharem para a transformação do mundo e suas culturas.

O Senhor determinou no início que o ser humano deveria, sob as diretrizes de Deus, dominar a terra e desenvolver o seu potencial. Assim como o Senhor dominava o universo, o homem refletiria esse senhorio do Criador exercendo domínio sobre todas as criaturas da terra, como um tipo de mediador entre o Criador e o cosmos. E o homem estava entre o mundo animal e o mundo espiritual; entre o pó da terra e o fôlego de vida, tudo com o propósito exclusivo de glorificar de modo inteligente o Senhor Deus.

O mandato cultural nunca foi cancelado. O descrente o ignora quando se põe como senhor da criação. O crente o ignora quando espiritualiza suas responsabilidades. E a família é o primeiro lugar para o desenvolvimento dos aspectos culturais, nas áreas da política, trabalho, negócios, dinheiro, administração, entretenimento e educação. Tudo isso será trabalhado e desenvolvido pela igreja e pela escola, mas a base deve ser lançada no lar, sob o Senhorio e Soberania de Deus.

Conclusão

A Igreja Presbiteriana do Farol, reconhece essas posições da Teologia Reformada, ensinando-as com toda convicção.

A Missão da Igreja Presbiteriana do Farol

"Levar o descrente a conhecer Jesus Cristo e ensiná-lo a ser verdadeiro e frutífero discípulo do Senhor."

AVisão da Igreja Presbiteriana do Farol 

"Uma comunidade local fundamentada no ensino bíblico, comprometida integralmente com os valores de Reino e sendo relevante à sociedade."